Rio Piaçabuçu

Rio Piaçabuçu – Praia Grande

Rio Piaçabuçu

A história do Rio Piaçabuçu (pronuncia-se “Piassá Bussú”) está intimamente ligada à história de Praia Grande-SP.

No início do século XIX, o Rio Piaçabuçu era o fio condutor que ligava o município de São Vicente à Vila de Conceição do Itanhaém.

Na época, Praia Grande era formada por sitiantes e o rio era utilizado para escoar a produção agropecuária da região.

Havia muitos portos ao longo do seu curso, como o Porto do Piaçabuçu (no atual bairro de Caieiras), o Porto do Campo (atual Portinho, no Intermares) e os Portos do Tumiarú e das Naus (em São Vicente).

Piaçabuçu vem do tupi, significa “Porto Grande”, e esse foi o primeiro nome que os indígenas deram à Praia Grande.

Itanhaém

Itanhaém

ItanhaémA 45 anos atrás vi o mar pela primeira vez.

Menino pobre, saído da Cidade Ademar, quebrada de São Paulo, nunca vou me esquecer daquele instante.

O prazer do contato dos pés com a areia, aquele ambiente de praia preservada, a brisa do mar balançando as folhas das palmeiras, a espuma das ondas, tudo aquilo me fez sentir como se estivesse no paraíso..

Sei lá, uma coisa intensa.. como se aquilo fosse o meu mundo.. mexeu com a minha ancestralidade..

Era Itanhaém

Achei o nome esquisito.. e ao mesmo tempo, fascinante..

Vem do Tupi.

Está relacionado com o som das batidas do mar sobre as pedras.

Itá-nha’ẽ. Pedra que Canta ou Pedra que Chora.

O Brasil começou em Itanhaém

É a segunda cidade mais antiga (ano de 1532: em janeiro fundaram São Vicente, em abril, o povoado de Itanhaém).

Hoje o município tem uma população de 95 mil habitantes (2016) em uma área de 599 km², entre Mongaguá e Peruíbe.

Aliás, esses 3 últimos municípios da Baixada Santista, Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe são uma espécie de “reserva ambiental e cultural” do litoral sul paulista (à despeito dos vários problemas de urbanização que já enfrentam, e que requerem imediata atenção).

O projeto da Rodovia Parelheiros-Itanhaém pode ser uma oportunidade para transformar o extremo sul do litoral paulista em uma “Punta Del Leste” brasileira.

Desde que combine urbanização com preservação ambiental.

As oportunidades imobiliárias estão ali.

Itanhaém Pedra que Canta
Itanhaém Pedra que Canta