Home / Cultura na Baixada / Carnaval, uma indústria mal compreendida

Carnaval, uma indústria mal compreendida

Carnaval

Fruto da onda fascista que dominou o país nos últimos anos, não é incomum encontrar pessoas comemorando o gestor público que corta verbas do Carnaval para, supostamente, investir em educação, saúde, etc..

Gente, isso está errado, é mais uma mentira deslavada..

É a ideologia do “estado mínimo” ou “moralismo irracional”, por vezes os 2 juntos..

Na verdade, esse gestor provavelmente vai cortar as verbas do carnaval e também da educação, saúde e vários outros serviços essenciais..

O que ele não vai cortar serão os privilégios de uma minoria, da qual ele próprio faz parte..

Ou seja, “estado mínimo” para os “outros”.. para “eles”, “estado máximo” com todas as regalias que o dinheiro do povo pode proporcionar..

Sem falar no racismo que normalmente embala esse tipo de iniciativa.. enfim..

Carnaval dá lucro

O fato é que o Carnaval é uma manifestação cultural popular que dá lucro em vários sentidos.. explico..

Para analisar sob a ótica puramente financeira, leve em consideração a cidade do Rio de Janeiro, um ícone da indústria carnavalesca:

O Carnaval do Rio em 2015 gerou R$ 2,2 bilhões de receita para o município, fora a taxa de ocupação hoteleira de 84%, e mais todos os gastos que cerca de 1 milhão de turistas realizam na cidade durante o período..

É alegria prá todo lado..

A cidade do Rio de Janeiro investiu cerca de R$ 30 milhões no carnaval carioca (confira)..

Uau! Investiu R$ 30 milhões e recebeu R$ 2 bilhões!!??

É um lucro absurdo, um “negócio da China”!

Mas esse não é o único legado do Carnaval: considere ainda os aspectos culturais e humanistas relacionados ao evento, na minha opinião os mais importantes..

O Carnaval é um “celeiro de ideias”, gera emprego o ANO INTEIRO para várias categorias de artistas, engenheiros, carpinteiros, mecânicos, marceneiros, pintores, designers e vários outros profissionais que trabalham para que naquele período de 1 semana (no máximo) a festa aconteça como você normalmente a vê.

São inúmeras famílias que vivem dessa indústria.

E prá fechar a conta, ainda por cima o carnaval traz o sentimento que provavelmente é o sentido da vida: a alegria.

Portanto, quando você ouve algum prefeito falando em cortar verbas do carnaval porque o país está em crise, ou algo do gênero, saiba que a verdadeira crise é o prefeito.. é com ele que você precisa acabar (*).. não com a festa..

.

(*) precisa acabar no bom sentido, tá gente, através do voto..

Sobre imoveisnabaixada_admin

Veja também

Carnaval

Carnaval, uma indústria mal compreendida

Fruto da onda fascista que dominou o país nos últimos anos, não é incomum encontrar …